Desenhamos
para aprender a ver

Desenhar é uma das ferramentas essenciais para a aprendizagem
e o desenvolvimento cognitivo
do ser humano. No mundo actual, a aposta na inovação passa sobretudo pelo investimento em novas tecnologias, nas diferentes engenharias. No entanto, esta solução quase sempre mais dispendiosa, não resolve os problemas básicos de grande parte das empresas.
Problemas estes que, passam maioritariamente pela construção de metodologias e processos de trabalho mais criativos, mais eficazes e simplificados.

ADQUIRA AS COMPETÊNCIAS NECESSÁRIAS PARA CRIAR SOLUÇÕES MAIS CRIATIVAS E INOVADORAS

Como?

O Desenho surge como uma solução para estes problemas, que se situam ao nível da compreensão, da visão abstracta, da leitura e identificação das variáveis de uma questão ou de um acontecimento. Permite o desenvolvimento de capacidades no entendimento da realidade perceptiva, a formação de uma consciência mais apurada, sensível e selectiva do indivíduo. Através de exercícios criativos, que treinam a percepção e a abstracção, torna-se inevitável a ruptura com os estereótipos visuais. Nasce a possibilidade de se criarem novos modos de ver e de experienciar outras perspectivas, que darão origem a uma nova identidade.




Este curso pretende promover o Desenho enquanto agente de evolução cultural mas, também, como um método de aprendizagem para desenvolver competências cognitivas ao nível da percepção e compreensão do mundo. Desta forma, tendo como base o trabalho de investigação de diferentes autores das áreas da Educação, da Criatividade, da Psicologia e da Estética, procedeu-se à estruturação de um programa curricular cujo propósito é incentivar os participantes a procurarem respostas mais criativas para os seus problemas, bem como, facilitar exercícios que promovam a visão abstracta e a melhoria das capacidades de observação e atenção.

8 passos para o sucesso

O Desenho deixa de ser visto como uma dádiva que poucos possuem, para se transformar num recurso indispensável. Nas práticas desenvolvidas verifica-se que indivíduos sem formação artística são capazes de aprender, rapidamente, a utilizar a linguagem visual e gráfica como forma de expressão. Tal facto, resulta num reforço das ligações interpessoais
e da confiança dos participantes, por meio da cooperação e da experiência colectiva enquanto processo criativo. Para a maioria dos formandos, a descoberta de uma expressão individual através do Desenho afigura-se como um dos caminhos mais reveladores para o auto-conhecimento e a realização pessoal.
Primeira Sessão:

"Para ver claramente, basta mudar a direcção do olhar."
Antoine de Saint-Exupéry


OBJECTIVOS:
Compreensão e consciencialização do poder da visão, como ferramenta essencial na percepção do mundo exterior e do sentir. Exploração da expressão individual, tendo como intuito
a representação gráfica de estados emocionais.
Segunda Sessão:

“Pensa devagar e age depressa”

OBJECTIVOS:
Confronto com o medo de errar e libertação da mão através da representação rápida de conceitos em contexto lúdico. Desenvolvimento do pensamento abstracto. Relações de proporção da mão. Representação dos contornos e dos espaços positivos e negativos. Autonomia da linha e exploração
da mancha. Claro-escuro.
Terceira Sessão:

"A obra-prima é uma variedade do milagre."
Victor Hugo


OBJECTIVOS:
Escolha e análise gráfica de uma obra
de desenho, no contexto de visita
a uma galeria de arte contemporânea.


Quarta Sessão:

"A+B não é simplesmente (A+B),
mas sim um terceiro elemento "C",
que possui características próprias."
Christian von Ehrenfels


OBJECTIVOS:
Capacidade de representação e selecção do todo e das partes de um conjunto de objectos e do espaço envolvente. Noções básicas de perspectiva.

Quinta Sessão:


“Todas as pessoas tomam os limites do seu próprio campo de visão, pelos limites do mundo.”
Arthur Schopenhauer


OBJECTIVOS:
Sessão outdoor - consciência de si, dos sentidos e do mundo exterior. Desenho de Aguarela. Percepção háptica enquanto estratégia de representação da realidade sensível e como meio de exploração da expressão individual.
Sexta Sessão:

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.”
José Saramago


OBJECTIVOS:
Construção de uma narrativa visual tendo como base uma imagem detalhada e não figurativa. Realização de um puzzle colectivo tendo como recurso a técnica de Scratchboard e Tinta-da-china.

Sétima Sessão:



"Porque eu sou do tamanho do que vejo
e não do tamanho da minha altura."
Fernando Pessoa


OBJECTIVOS:
Desenho da figura humana. Compreensão das relações de proporção do corpo humano, em particular do rosto, e, respectivos, cânones. Aprendizagem das técnicas auxiliares de medição.

Oitava Sessão:

“Conhecer não é demonstrar,
nem explicar, mas sim, aceder à visão.”
Antoine de Saint-Exupéry


OBJECTIVOS:
Team-building. Resolução criativa de problemas. Bico-de-obra é o desafio final do curso, que tem como objectivo a análise e interpretação “desenhada” de um problema real de trabalho encontrado pela equipa.
Formação em Desenho para as Empresas

O Ver Para Crer existe para provar que todas as pessoas estão habilitadas a aprender a desenhar. Cada formação
é planeada de acordo com a estrutura
e as necessidades da sua empresa.

O programa está pensado para uma aprendizagem prática, imediata e com aplicação no campo profissional.
Faça download do programa, aqui.

Aulas de Desenho
no Atelier


No Atelier do Ver Para Crer pode escolher dar continuidade à sua formação através do curso completo de desenho ou realizar o workshop livre em 8 sessões.

Localização
Avenida da Liberdade, Lisboa.

Curso de Desenho
Formação contínua que tem como objectivo promover o desenvolvimento cognitivo e estimular a acuidade visual.
Faça download do programa, aqui.




Atelier
Avenida da Liberdade, Lisboa

verparacrer.workshop@gmail.com

t. 911 782 898

Visite-nos, também, no Facebook: